sábado, 28 de abril de 2018

Livro grátis

Após Viver e ajudar a Viver (não-ficção), que tem alcançado bom número de leituras, A Cura da Aids (romance), agora é a vez de Raridades (contos) chegar ao Wattpad.

O livro foi publicado em 2011, no formato impresso, apenas para o lançamento no RS. Agora pode ser lido gratuitamente na plataforma de leitura e escrita Wattpad.

"Eu tenho medo do corpo de outro homem, até mesmo do meu." Essas e outras frases pipocam pelo texto de Dan Porto. Quase 40 contos, curtos, escritos na primeira pessoa, passando-nos a ideia de confissão. E quem não gosta de ouvir confissões? Quem não de deleita em descobrir a partir do conforto da páginas de um livro a intimidade do vizinho. Dan reuniu os contos para passar esta impressão. Vamos em frente na leitura para saber o que vais acontecer com o próximo personagem num universo paralelo ao nosso, sem ser distante, literalmente, do lado de fora da nossa janela. As situações não são inusitadas, o texto é simples. Mas a força reside junto na simplicidade da situação exposta. Dan 'conversa' por algumas páginas com o leitor e deixa-o tirar as suas próprias conclusões. Sem moralismos. Sem pregações. Sabe-se que contos têm um mercado restrito, ainda assim, Dan escolheu ser este o seu caminho para o livro de estreia. Dentro do proposto, o autor promete e cumpre. Por si, isto já é um imenso mérito. Parabéns pela coragem. Para quem ler, parabéns pela escolha. Nem só de textos longos vive o mundo da ficção." 



James McSill 
York, Dezembro de 2010
www.mcsill.com 



Personagens-narradoras conferem veracidade e um caráter de depoimento, que põe o leitor como ouvinte de confissões ou mesmo na possibilidade de analisar ou refletir com essas. À primeira vista talvez a realidade extrema narrada por cada personagem, possa chocar ou mesmo incomodar, mas o desejo de seguir, revelação após revelação, prende o leitor e o transporta para o tempo/espaço do narrador. 

O tema que costura todo o livro é, sem dúvida, o amor. Olhando com olhos atentos e ouvindo as vozes que saem das páginas, não se pode julgar nenhuma das personagens de Raridades, não há demagogias, talvez mentiras, mas elas não se negam a si mesmas, não sublimam desejos em detrimento de bons olhares. 

Raridades é um convite a olhar o mundo da segurança de um livro.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

A saudade


Passa, passa, passa, 
tão violentas, 
santas.
a morte
sonha.
um lírio de seda
que caiu!

a saudade passa.

Transtextos (2018).

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Esperanza


Como van
la noche,
el desierto
vacilante del cielo
y mi vida
de la esperanza?

Trantextos (2018)

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

deixe as luzes acesas

enquanto eu ando perdido pelo vazio cinza do espaço, deixe acesas as luzes dos seus olhos.

até que minha luz cresça, me deixe seguir a orientação do seu farol.

as vagas crescerão mais e mais, as tempestades vão se formar e acalmar, as gaivotas farão ninhos nos seus ombros, o vento cantará aquela melodia suprema em seus ouvidos e se entranhará em seus ossos, o calor do Sol dançará melodias matinais em volta de ti.

deixa eu te seguir enquanto meu Sol viaja em outros mundos.

me sirva uma luz fraca, uma chama dançante enquanto me perco de mim e de ti, perco tudo aquilo que nunca tive nem fui nem pensei ser.

a sua luz vai acender a minha e então eu voltarei a cantar, minha dança tornará a ser faísca no espaço sideral, minha palavra resistirá ao que agora a sufoca e estará posta sobre tudo o que nos ofende.

brilha.

é seu brilho amoroso que me sustenta.

22.01.18


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Vou falar tudo

O poeta vai falar. E sim: o poeta sou eu, a voz é minha também. 

Escrevendo o novo livro de poemas, ainda inédito, surgiu a necessidade de dizer os versos, o que mudou completamente a perspectiva de composição dos textos, escolha das palavras e imagens. Começou um sussurro, passou para uma ou outra estrofe, uma memória que evocava um verso e, afinal, a decisão: farei um recital.

As vozes dentro da minha cabeça diziam NÃO, NÃO, NÃO. Mas a minha voz insistia em sair e tecer novidades. Pode ser que eu morra amanhã, pode ser que desapareça na fumaça ou mesmo me deixe engolir pelo vórtice de outro mundo qualquer, e então não terei dito o que penso, não terei chorado os amores perdidos nem rido das saudades, não terei apontado o lugar de onde vim o para onde vou, e nunca saberiam que eu sou.


Estarei, portanto, em Santa Cruz do Sul - RS, no dia 21 de setembro, a apresentar o Recital A Arte de Dizer. Acompanha-me ao violão o músico Gabriel Flores. A produção é da Paola Severo, as imagens são do Americo Kojo e o roteiro é meu, composto basicamente de Fernando Pessoa e seus heterônimos, além de mim mesmo. O evento integra a 11ª Primavera dos Museus, promoção do IBRAM.

Confira o vídeo:


Ingressos disponíveis na secretaria da Casa das Artes, até o dia 19.09, ao preço amigo de R$10,00.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Dan por Dan

Dan diz Dan.

O poema "Nada é realmente sólido" está no terceiro livro da Série Poética, editado em 2015.

Por favor, mande adiante. 


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A cura da Aids na Amazon

Nem todo mundo gosta ou está familiarizado com a leitura no Wattpad, embora me pareça bem tranquilo. Por isso, A cura da Aids chegou à Amazon. Agora se pode adquirir o e-book para leitura no computador, celular, tablet e Kindle.

Além do romance, o conto Notícia também está à venda pela mesma rede.



Aos que preferem o impresso, tenham calma, estou sempre estudando possibilidades para trazer todos os livros também impressos e chegar a todos os lugares. É um caminho em branco, como todos o são.

terça-feira, 25 de julho de 2017

"notícia" do Dan Porto na Amazon

Querida, cheguei!

Já que o plano é mesmo conquistar o mundo, desembarquei na Amazon para lançar o conto "notícia", assim, com letra minúscula e tudo.



A sinopse diz que o Personagem Central foi sequestrado e é mantido em cativeiro para um fim bem específico, distrair os nobres do tédio de suas vidas. Mas a mão que estendo a alguém pode estar estendida a mim também. E tudo muda quando um personagem curioso aparece. A linguagem visual aproxima o estilo experimental deste conto do teatro e do cinema.

Para adquirir a versão virtual, com todo amor, CLIQUE AQUI. O autor agradece e promete não decepcionar.

Mas agora: o que tem para o jantar?